29/06/2020
0 Comentários

Modallport aposta em novas práticas e mantem rentabilidade da empresa

Com 25 anos de mercado, a Modallport Sistemas apostou em uma serie de práticas durante o período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que basicamente resultaram na manutenção da rentabilidade da empresa, o que, na atual situação é uma grande vitória. A Modallport tem sua matriz em Itajaí e é uma das grandes expressões no desenvolvimento de soluções integradas no cenário nacional. Mantém parcerias estratégicas em diversos países da América do Sul e África e opera com a expertise adquirida no decorrer de uma trajetória sólida e marcada pela confiabilidade e interação empresa e cliente.

 

“Houve uma redução em alguns contratos devido à renegociações que precisamos fazer com nossos, clientes para garantir o mínimo de sustentabilidade nestes acordos comerciais. Felizmente não houve um impacto muito grande em nosso faturamento mensal, comparando com o que acompanhamos em outros setores da economia”, diz Luiz Carlos Bonetti, diretor da empresa. Mesmo assim, segundo o executivo, foi necessário realizar alguns ajustes de segurança, como redução de algumas despesas. “Também muito em função das restrições de viagens, que em nossa atividade contemplam uma fatia das despesas mensais”, acrescenta Bonetti.

 

Com a restrição de viagens, a empresa usou os recursos previstos nesse item do orçamento para investir em capacitação e ferramentas de conferência remota, tanto para atendimento de clientes, tanto para a realização de treinamentos e o próprio trabalho, que para 70% dos colaboradores da empresa passou a ser feito em home office. São tendências que, segundo especialistas, devem crescer após a pandemia.

 

“Com isso, podemos projetar um crescimento real dos projetos com esta finalidade. Esperamos que no médio prazo esta projeção se torne realidade, o que poderá alavancar o crescimento da empresa, uma vez que nos encontramos preparados para atender esse aumento da demanda”, diz Bonetti.

 

As soluções Modallport hoje estão instaladas de Rio Grande a Manaus, basicamente nas cidades portuárias, com a cobertura de praticamente todos os complexos logísticos-portuários brasileiros. A empresa tem ainda seus sistemas operando no porto de Namibe, em Angola, além de clientes com suas matrizes no Brasil, mas que usam as soluções corporativas no exterior. Os escritórios de armadores parceiros da Modallport, que estão em várias partes do mundo, são um claro exemplo disso.

 

A carteira de clientes da Modallport é formada por empresas de pequeno, médio e grande porte, [incluindo algumas das principais empresas dos setores logístico e portuário do Brasil] e a fidelização é uma das marcas da desenvolvedora de sistemas, graças a expertise adquirida. A empresa tem clientes que se mantêm fiéis há mais de 20 anos, que nasceram praticamente junto com a Modallport, o que comprova o grau de satisfação. “Além de tecnologia, a empresa investe em relacionamento e os resultados são extremamente positivos”, conclui Bonetti.

 

Modall 2020

 

A grande aposta da Modallport hoje é o Projeto Modall 2020, que é uma plataforma nova dos sistemas da empresa, integrando uma série de soluções para o mercado logístico. O objetivo é agregar agilidade e economia aos segmentos de navegação [armadores, agências marítimas, terminais portuários privados, NVOCCs, terminais de cargas e contêineres, entre outras do segmento no qual está inserida].

 

O Modall 2020 é uma plataforma que integra tanto a parte desktop [que hoje já está no mercado] quanto soluções em smartphones, internet e toda a parte WEB] em uma única solução multiplataforma. “Com o Modall 2020 o usuário poderá escolher, entre o utilizar sistema online ou local e inserir os aplicativos que quiser utilizar. Hoje a Modallport já disponibiliza todas essas soluções, porém, com o Modall 2020 vai integrar tudo isso em uma única plataforma”, explica o executivo.

 

Bonetti complementa que o primeiro passo foi dado. Os estudos iniciais já estão concluídos, assim como as análises de plataforma e tecnologia. Agora o projeto está em fase de desenvolvimento. “Trata-se de uma plataforma multimodal que vai atender tanto o segmento de gestão portuária e retroportuária, quanto agentes marítimos, soluções de armazenagem e transporte de contêineres, além de agregar projetos especiais, como operação logística, rastreamento de cargas, monitoramento de contêineres e cargas. Enfim, uma série de aplicativos com as mais modernas tecnologias, que estarão inseridas em uma única plataforma”, acrescenta.

 

A plataforma Modall 2020 também pode ser adequada às necessidades de qualquer empresa, independentemente de seu porte e de suas necessidades. “Como nossa filosofia é sempre oferecer ao cliente o que ele precisa, a solução pode ser customizada de acordo com a realidade de cada empresa. A Modallport não está oferecendo um produto pronto, mas uma solução específica para cada cliente”, completa Bonetti. “São ferramentas com grande verticalidade, ou seja, soluções que atendem do operacional a gestão e não soluções horizontais, que atendem apenas uma camada.”

 

Aliado a tudo isso a plataforma Modall 2020 vai baratear os custos de instalação para as empresas, que poderão optar pelo armazenamento de informações em nuvem, provedores externos e sistemas de banco de dados compartilhados, podendo reduzir substancialmente os investimentos em infraestrutura. Isso possibilitará à Modallport atingir empresas que também operam com restrição de investimentos. Para o mercado significa uma opção mais acessível e mais abrangente para o pequeno player, mas que também busca a excelência.

 

Conexão Logistique – Boas Práticas

 

A Logistique - Feira de Logística e Negócios Multimodais de Cargas, que será realizada de 5 a 7 de outubro, em Joinville, deu início aos movimentos Conexão Logistique e o programa Conexão Logistique - Boas Práticas, que engloba uma série de webinars e painéis gratuitos, com o objetivo de municiar o mercado de informações relevantes sobre o cenário econômico atual e perspectivas futuras, bem como prepará-los para a retomada da economia. Outra frente do movimento é tratar de temas relacionados a logística, essa área estratégica para a economia, e crias discussões a respeito de como ela pode contribuir na melhoria da eficiência dos processos nas organizações e, consequentemente, melhorar a competitividade das empresas.

 

Comentar
Covid-19: intenção de consumo das famílias tem maior queda em 10 anos

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), recuou 13,1% na passagem de abril para maio deste ano. Essa foi a queda mais intensa do indicador desde o início da pesquisa, em janeiro de 2010.

+
Confiança da indústria aumenta 3,2 pontos de abril para maio, diz FGV

O Índice de Confiança da Indústria, da Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 3,2 pontos de abril para maio. Com o resultado, o indicador chegou a 61,4 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Apesar da alta, o índice está no segundo menor nível da série, acima apenas do resultado de abril (58,2 pontos), e representa uma recuperação de apenas 7,4% da perda de 43,2 pontos observada entre fevereiro e abril desse ano.

+
Prévia da inflação oficial registra queda de preços de 0,59% em maio

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, registrou deflação (queda de preços) de 0,59% neste mês de maio. A taxa é menor do que a observada em abril deste ano (-0,01%) e em maio do ano passado (0,35%).

 

+